O que te faz feliz?

Resposta direta: uma das coisas que me faz feliz, é estar com meus amigos, curtindo um dia como esse.

Já visitamos, juntos, várias vinícolas, em alguns países. Todos com estruturas excelentes, vinhos excepcionais, gastronomia exemplar. Mas, nessa vinícola paulista (é, isso mesmo, paulista, de  São Roque, Vinícola Góes, desde 1938 – agora completando 80 anos), pudemos constatar um esmero que extrapola a produção vitivinícola. Vai ao acolhimento, nos atendimentos, nos discursos, nos produtos, no roteiro (com a vindima excepcional, a melhor que já experimentamos), em tudo. No restaurante, após a vindima – e a pisa das uvas colhidas pelo grupo – o próprio chefe da cozinha, veio às mesas, para saber se tudo estava bem. Um casal, tocando e cantando uma Bossa Nova de primeira, tornou o clima ainda melhor. Um grupo de profissionais, dirige e organiza muito bem a Góes. Parabéns a todos pelo excelente trabalho.

Não vai durar muito, esse ano.

A vindima irá durar pouco. Somente até 04/fev, nesse ano de 2018, aos fins de semana. Inclui degustações, passeio de trenzinho até o local da colheita (um aroma de uma, sensacional), almoço, vinhos, águas, sobremesa, café, música ao vivo, um carinho permanente.

Orgulho de São Paulo, e do Brasil

Vale à pena, conhecer e compartilhar esse orgulho.

Contando com um grupo de amigos excepcional, como nosso grupo da SBAV-SP, passamos mais um maravilhoso dia. Quem sabe você queira fazer parte desse grupo. Conheça a SBAV SP e o que fazemos.

 

20180120_110236

Para quem quer conhecer a história do mundo. Chegaremos a 11 bilhões em 2100?

Da Antropologia à Física

Nessas férias, pude iniciar o aprofundamento em temas com os quais, há muito tempo, eu vinha procurando envolver-me.

Já desde uma viagem à Espanha, no trem que ia de Madri para Zaragoza (isso em outubro 2017), vi uma jovem – sentada no banco à minha frente – nesses que há uma mesa e os bancos ficam virados frente à frente – devorando um livro. Prestei atenção e vi “Sapiens”. Ao chegar em Zaragoza, fui a uma livraria (ao lado do El Corte Ingles), e dei de cara com um display carregado com o livro.

Não vacilei. Adquiri um exemplar. Também estou devorando.

O tema é tão apaixonante que resolvi ir além. Busquei outros livros, sérios, envolventes, sobre temas correlatos. O outro livro do HARARI (mesmo autor de Sapiens), é ‘Homo Deus’. Por recomendação de um novo amigo (físico e pesquisador), estou lendo também, o WEINBERG – Para explicar o mundo. Uma visão científica. Daí, degringolei de vez e parti para ir mais fundo: BLAINEY Uma breve história do mundo e, do mesmo autor, Uma breve historia do cristianismo.

Superlegal

Para visualizar a ‘evolução’ do crescimento populacional, numa ilustração que mostra essa ocupação global, milenar, encontrei o sensacional vídeo, produzido pelo American National of Natural History. É muito bacana mesmo. Note a verdadeira explosão demográfica verificada no planeta, a partir do Sec. XVIII. É impressionante.

Se tiver problemas com o link, procure em https://www.youtube.com/watch?time_continue=93&v=PUwmA3Q0_OE

 

Terra do padre milagroso, ou da katilin?

Pois óia só: mais uma passagem de ano (vá de retro 2017), passada com os grandes amigos. Já fazemos isso há 3 anos. Que turma boa.

Dessa vez, mudamos de posição geográfica. Fomos de Jaú, para Tambaú.

Começa que, Tambaú, fica próxima à Itobi. Em Itobi, temos a Casa Verrone. Visitamos os vinhedos, degustamos ótimos vinhos e conhecemos o Marcio e o Marcelo. Não formam uma dupla caipira não, mas, uma excelente dupla de gestores da vinícola. Os vinhos são excelentes. Como não tinham para venda, fomos a Santa Rita e acabamos com o estoque disponível.

Mas, falando dos amigos com os quais cruzamos a passagem de ano, só tivemos alegrias. Família (no verdadeiro sentido), com ótimos e educados filhos e netos. Moçada boa, muito educada. As crianças, do tipo que chama ‘papai’, ‘mamãe’, ‘vovó’. Nossa, como estranhei. Desculpe, é que infelizmente, já estava me desacostumando a isso. Fui resgatado.

Para não citar nomes, havia uma pessoa afável, ex-professora do Costa Amanso, com seus lúcidos e ativos 85 anos. Certamente com muitas histórias para contar.

Outra família, com o papai piloto da aviação comercial.

Dos amigos mais próximos – que gentilmente nos convida para esse belo convívio – ele, a espôsa e os filhos (além da netinha e da nora) – sempre temos compartilhamento de muita honestidade, lealdade e gentilezas. Somos parceiros de muitas taças.

E, ainda, tivemos mais uma grata companhia: sobrinha desse nosso grande amigo (psicanalista), cujo marido é um físico, pesquisador na USP, além de professor em outras instituições. O filho – também um exemplo de educação – faz Psicologia na PUC. Rapaz estudioso, lê muito e é muito prestativo.

Caramba, não sei se é milagre do padre Donizete, mas esse povo abridor de katilin é gente boa. Barbaridade.

Não poderia passar e começar um novo ano, de outra melhor maneira.

Movimentar-se em Zaragoza, ES

Procurei muito, até que encontrei: um mapa de Zaragoza que tivesse inserido – diretamente nele – a rota do Tranvia. Esse é o mais prático, limpo e seguro (se bem que os demais meios também são excelentes), meio de locomoção na cidade. Rápido, eficiente e corta uma rota muito importante para quem precisa movimentar-se pela cidade. Da última vez, nosso grupo ficou dividido, em hotéis diferentes. Agora, estou procurando um hotel, mesmo distante do centro nevrálgico (Plaza Spaña e El Tubo), mas de fácil acesso. Por isso, encontrar um mapa (não apenas a rota), com a rota inserida, foi muito legal. Daí, eu compartilhar a dica. Primeiro, o mapa da Linha 1 (só consegui o link, mas é a principal linha central), depois o da Linha 5

Um sonho de degustações

O tour inicia-se dia 9 de fevereiro (sexta-feira), às 20h – saída de São Paulo – e termina dia 14 de fevereiro (quarta-feria de cinzas), às 19h. Ou seja, um programa ideal para uma escapada no Carnaval. O passeio inclui visitas e degustações dos melhores vinhos nas vinícolas: Bodega Del Fin de Mundo , Bodega Familia Schroeder(inclui almoço), Bodega Noemia , Bodega Chacra, Bodega Agrestis (inclui almoço), Bodega Patritti e Bodega Malma (inclui…

via Sbav-SP promove viagem a bodegas da Patagônia Argentina, no feriado de Carnaval. — SBAV-SP

Utensílios muito úteis

Quando fiquei sem minha ferramenta, dei-me conta de sua enorme falta. É incomum, dificílima de ser encontrada no Brasil. Soube (quando comprei pela última vez, em Zaragoza, Espanha), que é feita na Alemanha. As bordas serrilhadas, além da ponta curva, possibilitam extrair as partes internas de tomates, peras, ou qualquer outra fruta, para recheá-las. É simplesmente sensacional. Em Zaragoza, há várias cutelarias (cuchelleria), mas, ainda assim, foi difícil encontrar essa peça. Fiz um curso de cozinha regional aragonesa, no La Zarola, com a simpática Cristina. Me indicaram uma ótima tienda (loja) de muitos produtos (Calvo … alguma coisa), mas, não encontrei.

Vejam a ferramenta.

20171121_082007

Apaixonados por tapear

As tapas são uma atração espanhola. Petiscos nos mais diversos formatos (cada vez mais se sofisticando). Do simples pão com ovo, aos mais sofisticados deleites espumados. Vejam o que se faz na vanguarda da cozinha espanhola em tapas pela Espanha

Aqui, uma aula na La Zarola, quando estive em Zaragoza, em outubro/17

Outras formas de tapear 20171012_14160520171016_175823

Conhecer e aprender: experiências

Uma verdadeira viagem. Viagem em experiências, viagem em conhecimentos, viagem em trocas. Impressionante.

Assim, posso resumir nossa viagem de intercâmbio, envolvendo alunos e docentes da Universidade Metodista e alunos e docentes da USJ – Universidad San Jorge, em Zaragoza, Espanha.

Foi um aprendizado emocionante. Inesquecível, para o resto de nossas vidas. Jovens muito promissores, nossos alunos representaram muito bem, nossa instituição e nosso país. Aprendemos muito. Conhecemos nova cultura, novos hábitos, nova gastronomia, novas tecnologias, novas pessoas.

Vou, oportunamente, inserir imagens dessa extraordinária viagem de intercâmbio, mas, por ora, quero trazer um trabalho produzido, durante a viagem, pelo aluno Pedro Zuccolotto. Foi um pouco do que vivenciamos. Mas, já dá para sentir a emoção, e a qualidade daquilo que esses jovens podem construir.

Intercâmbio em Zaragoza, e a Fiesta del Pilar

É pra valer: parcerias SBAV-SP

É o momento de tornar-se associado.

Os associados da SBAV-SP, deverão ter suas possibilidades de maior aproveitamento de nossas parcerias.

Além das tradicionais degustações das terças-feiras, estamos organizando cursos para formação de sommelier, viagens (nacionais e internacionais), atividades in company, parcerias com importadores, adegas, restaurantes, hotéis, pousadas etc.

Estamos caminhando para ampliar essas parcerias. Também buscamos patrocinadores.

No momento já podemos anunciar que (mediante identificação específica), os associados obterão descontos em (os links são apenas para conhecimento das parcerias – não há nenhuma garantia de descontos, sem a devida identificação)

Beale

Decanter

Mistral São Paulo

Winebrands

 

Se preferir ligar: +55 11 3814-7905

Independência acelerada

Finalmente tomam-se iniciativas para recuperar o belo Parque da Independência. Todas as segundas-feiras, eu e minha esposa, usufruímos desse belo lugar. É constante a visita de grupos de chineses passeando pelo local. Corta o coração, ver que a fonte esteja abandonada. Poderia ser mais uma (grandiosa) atração.

Agora, surge alguém que olha por isso e diz que irá recuperar dentro do conceito “acelera São Paulo”.

Eis que surge a esperança

Às segundas-feiras, no tempo que estou caminhando e aguardando por minha esposa, fiquei imaginando como contribuir com minha parte (muito pequena), para que esse Parque ficasse melhor. Diminuiu-se muito a quantidade de funcionários da limpeza. Então, resolvi ajudar aí: com o consentimento de funcionários do parque, pego o vassourão e varro a praça da trilha superior. É fato que há reclamações, em função da poeira. Uma pena, poderiam surgir outros voluntários que, além de curtir o parque, ajudassem a mantê-lo. Mas, assim é nosso país.

Bem, mais falando de esperança, nosso prefeito, visitando o Parque nesse dia da Independência, anunciou que, até o fim do ano tudo estará recuperado (exceto a parte do Museu, que não é responsabilidade da Prefeitura). Parabéns, senhor Doria. Irá provocar a ira de alguns inconformados – como aconteceu comigo ao varrer o asfalto do parque. Mas isso é assim. faz parte do processo.