Qual é o sabor da vida?

A questão proposta no título, tem um propósito: pensar sobre ‘como vivemos’, ‘como nos permitimos viver’, ‘o que fazemos de nossas vidas’, ‘o que comemos’, sim, ‘o que e como bebemos’, como damos valor, de verdade, à vida’?

Tudo isso deveria ser simples. Mas, sabemos que não é.

Coisas básicas como: alimentar-se, ouvir uma música, trabalhar, amizades. Tudo isso, DEVERIA ser muito bem aproveitado por nós.

Entretanto, não nos permitimos. Verdade. Nos deixamos levar pelos acontecimentos, pelas redes sociais (bicos, selfies, emojis, memes, etc). Temos muitos botões a apertar, pouco a viver. Não entendemos o ‘por quê’, de tudo. Não temos tempo para isso.

Babando no deleite da harmonia

Quando vemos um concerto musical – isso mesmo ‘vemos’ – podemos avaliar muito melhor, por exemplo, o papel e a importância de cada componente da orquestra. O conjunto de trumpetistas, tem destaque. Violoncelistas, menos. Harpistas, flautistas, violinistas, idem. Quando você ouve – ainda que uma linda harmonização como FOUR SEASONS, um deleite de babar – aos ouvidos leigos, é muito difícil valorar os acordes individuais.

Mas, quando curtimos o resultado final – a harmonia geral e a música propriamente – aí, percebemos a importância de todo do conjunto. Da harmonia.

Quando apreciamos um alimento. Como uma porchetta (do Lacio ou da Umbria, ou daqui), um spaghetti, uma paella, um sachimi… se algum componente se destacar, geralmente, é porque não está muito bom. Mas, se todos os componentes harmonizarem, o alimento ficará delicioso. Equilíbrio.

Um vinho – seja branco, rosé ou tinto – pinot noir, sauvignon blanc, sauvignon, merlot, sangiovesi, carmenére, tannat, malbec, ou um delicioso blend (para harmonizar com nosso assunto). Quando algum componente destaca-se, em demasia, destoa.

Mas, a questão é: o quanto nos damos – ou nos deixamos – levar pela apreciação desses elementos? Vivemos, de verdade, para nos permitir apreciar esses detalhes.

Peraí: detalhes?

O que é viver? Curtir, ver um concerto e entender o papel e a importância de cada um, saborear (degustar) alimentos e bebidas, buscando compreender o papel de cada componente e sua importância para a harmonização, tudo isso é baboseira?

Se sua resposta é ‘não’, ou ‘não sei’ – e claro ela pode ser (lamentavelmente) – minha sugestão, com todo o respeito é: aprenda, enquanto é tempo. A vida pode ser simples, sem frescuras, mas, deve ser vivida com respeito à dádiva que ela é.

Para isso, sem sofisticações, é fundamental CONHECER os detalhes. Valorizar os detalhes. Prestar atenção a eles. Curtir cada um em sua simplicidade. Compreender que O CONJUNTO É QUE DÁ O SABOR, O TOM, A VIDA.

Sugestão: assistam ao IN CONCERT: Waldbüne 2017 – Lendas do Reno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s