Mais uma edição da porchetta

Dessa vez, com um maravilhoso grupo de amigos da SBAV. A porchetta é feita com a lateral do porco, incluindo toda a carne desossada das costelas, e o lombo. Essa peça, por exemplo, tinha 6,8 Kg. No primeiro dia, salgamos, no segundo, colocamos para marinar com suco natural de laranja e um bom vinho (branco ou tinto, a seu gosto). Ao retirar da marinada, depois de pelo menos, dois dias, passamos uma pasta de alho, depois, mostarda de Dijon e recheamos com ervas, uma boa linguiça. Agora sim: usar os apetrechos. Costurar a peça. Eu costumava amarrar, mas, quando vi um filme italiano, no qual o chefe costurava, comecei uma perigrinação atrás das agulhas. Fiz várias tentativas e, finalmente, encontrei uma grande agulha no Rei da Cutelaria, na região da 25 de Março (São Paulo, SP). Foi a melhor opção. Depois, uma hora e meia coberta com papel alumínio – preferencialmente numa forma com grelha. Tira-se o papel alumínio, rega-se a cada 40 minutos. Depois de 4 a 5h, fica assim. Nem cachorro come, coitado. Não sobra nada.

A penúltima foto, mostra a porchetta, depois de umas 3h. Ainda ficou mais 1h30′. Costumo dar uma corzinha, um bronzeamento, com uma coisa que gosto muito: páprica. Aqui, uma páprica espanhola, mui exquisita.  Ah, o vinho, sim. Costumo usar muito vinho na cozinha. Quando sobra, inclusive, para cozinhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s